Our “Digital Citizenship” book is finally out! (In Portuguese)

Our Cidadania Digital (Digital citizenship) book is finally out! In Portuguese, though. It’s a selection of articles about digital citizenship written by Portuguese authors, and edited by Isabel Salema Morgado and António Rosas. And you can download it for free! 🙂

And now some shameless self-promotion – My article “Cidadania Digital? Das cidades digitais a Barack Obama. Uma abordagem crítica. is a critique of the “digital citizenship” concept, based in two studies: the Portuguese digital cities; and the political campaign of President Barack Obama and the intensive use of ICT.

So, if you can read Portuguese, please enjoy and leave us your comments!


Sinopse

A cidadania como exercício político que se pratica no médium digital é uma realidade que paulatinamente vai aprofundando a acção participativa dos governados nos regimes democráticos, ou não deixa de ser um simulacro de uma realidade que é apenas visionada por alguns, mas cuja acção e efeitos são irrelevantes para os que efectivamente controlam o poder?
Neste livro, os autores vão procurar encontrar respostas para esta questão central, apresentando análises de realidades diversas cujo enquadramento comum são os usos que os cidadãos fazem das redes digitais.

3 thoughts on “Our “Digital Citizenship” book is finally out! (In Portuguese)

  1. Bárbara, gostei de ler o livro. Em relação ao teu artigo, apesar de não estar convencido que os projectos Aveiro e Gaia digital tenham sido um grande sucesso, pois com os recursos que tiveram podiam ter ido muito mais longe. Gostava que um dia fizesses a análise de outros 3, o Viseu, o Maia e o Porto Digital, quem sabe terás algumas surpresas. Em relação ao estudo sobre o Obama Digital fiquei surpreendido pela positiva, parabéns continua o bom trabalho que vais longe.

  2. Obrigado, José. Eu não afirmo que os projectos foram um grande sucesso, aliás ao longo da investigação, aponto várias falhas, mas também vários obstáculos de foro estrutural que dificultaram a sua concretização (dependência de uma estrutura central, atraso no financiamento, falta de uma forte liderança e de objectivos comuns, etc). No entanto, considero que os objectivos de cada projecto foram alcançados (os objectivos a que eles se propuseram e mesmo considerando a grande diferença de financiamento entre os 2 projectos). Mas, claro que muito mais poderia ter sido feito, sobretudo na área da participação cívica e comunicação bi-direccional – que era a área que mais me interessava 🙂 Eu analiso estas questões mais em profundidade no meu artigo “Are digital cities intelligent? The Portuguese case” publicado no IJIRD em 2009. Gostava de ter analisado outros projectos, mas não consegui. Esses que mencionas estavam na minha lista 🙂 Muito obrigado, pelo teu comentário. Beijos e um 2011 em grande 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.